skip to Main Content

Moedas dá sinais na área da mobilidade suave com câmara de Lisboa a reforçar verbas dos programas de bicicletas

Com programas suspensos há vários meses por falta de dotação orçamental, Moedas aproveita primeira reunião pública para fazer aprovar reforço de verbas na área da mobilidade suave.

Mantendo-se as dúvidas ainda sobre as ciclovias na cidade, Carlos Moedas quer deixar claro que a mobilidade suave também é uma preocupação do seu executivo. À boleia da primeira reunião pública de câmara — e já depois de questionado pelo Bloco de Esquerda sobre a suspensão dos programas — o Executivo lisboeta deverá aprovar o reforço do orçamento do Programa de Apoio à Aquisição de Bicicletas e do Programa Municipal Comboios de Bicicletas.

Ao Observador, o vereador responsável pela pasta da mobilidade Ângelo Pereira garante ainda que a inclusão das bicicletas Gira no passe Navegante a partir de janeiro também avançará sem “qualquer retrocesso”.

Na última reunião de câmara, o executivo já tinha sido questionado pelos vereadores da oposição sobre a suspensão dos programas e o ex-parceiro do PS na autarquia tinha questionado por escrito o novo executivo sobre os motivos para que se mantivessem ainda suspensos, mas a resposta chega agora através de duas propostas para reforço de verbas.

O vereador Ângelo Pereira acrescenta ainda que os programas estavam suspensos desde os últimos meses do mandato de Fernando Medina e que ainda não tinham sido repostos pelo atual executivo apenas por questões de agenda, dando agora um avanço nessa área com as propostas a serem aprovadas já nesta sexta-feira.

O Programa de Apoio à Aquisição de Bicicletas tem ainda 1.187 “candidaturas em validação” que foram submetidas até dia 18 de novembro, com um valor estimado que ultrapassa em 14% o “valor cabimentado para o Programa” ainda antes do final de apresentações de candidaturas, a 30 de novembro.

Para garantir que chega a um maior número de pessoas, o executivo propõe agora reforçar este apoio em 141 mil euros, sendo que a maior fatia vai para as “transferências para as famílias” com 119.395 euros (com mais 16 mil para reparações e acessórios) e para “empresas privadas – pessoas coletivas privadas” com mais 5.05 euros.

Já o Programa Municipal Comboios de Bicicletas, que envolve vários comboios de bicicletas em comunidades escolares na cidade, irá receber para s anos de 2021 e 22 um total de 55.550 euros. A primeira (33.330 euros) e segunda (11.110 euros) tranches serão entregues ainda em 2021 ficando a terceira e última reservada para 2022 consoante a “entrega do relatório de avaliação após o fim do ano letivo 2021/2022”.

Back To Top
Language