skip to Main Content

Trans-Pirenéus

6 Days

Esta rota atravessa a cordilheira dos Pirenéus, fronteira natural entre Espanha, Andorra e França, que atravessa cerca de 700 km desde o Mar Cantábrico até ao Mar Mediterrâneo.

Os Pirenéus oferecem uma paisagem inigualável com mais de 200 picos com mais de 3.000 metros de altura, com os últimos glaciares ibéricos, vales largos, desfiladeiros profundos e extensas massas florestais. Aqui estão os últimos cursos pardos, uma grande população de abutres barbudos, aves lagópodes e edelvais.

Os seus habitantes são gente de tradição serrana e gastronomia baseada em produtos locais, como o borrego de Aragão, migas “a la pastora”, cogumelos ou marisco ou vinhos suculentos. Certamente irá desfrutar dos produtos dos Pirinéus.

Se gosta de andar de bicicleta, com certeza já pensou em algo assim. Passe a noite onde a sua bicicleta é bem-vinda e acorde pedalando novamente, em busca do seu objetivo, até chegar ao Mar Mediterrâneo.

Isto é Trans-Pirenéus!

Descrição

A estrada entre Soulor e Aubisque (Cirque du Litor) está entre as mais famosas do mundo do ciclismo, as imagens de helicóptero na TV deixa muitos espectadores sem palavras e com vontade de pedalar por estas paisagens. Este é um dever para qualquer ciclista, que gosta de admirar a natureza e a cultura de ciclismo. No Tour de France foi atravessado mais de 60 vezes desde 1910. Geralmente faz parte da rota que leva os ciclistas de ou para Col d’Aubisque e não é categorizado. Existem dois cafés no cume onde podemos disfrutar de um café ou uma bela cerveja… O Col de Marie-Blanque é uma das montanhas mais famosas do ciclismo nesta parte dos Pirenéus, foi trepado várias vezes no Tour de Frace sendo assim uma subida míti ca e adorada por fãs do ciclismo, esta subida geralmente vem no início de uma etapa, por isso é raro que grandes nomes a lideram no entanto, nomes como Pedro Delgado, Luís Herrera e Richard Virenque chegaram ao topo da subida em primeiro lugar.

Itinerary

Saída de Águeda e Chegada a St. Jean de Luz
A principal dificuldade será na parte do país basco com a travessia das montanhas Burdinkurutzeta e de Bagargi, com uma altitude máxima de 1335m Percurso: 181km Altitude Máxima: 1335m Dificuldade: baixa/média
Onde vamos atravessar o Col D ́Aubisque, Col De Soulor, Col do Tourmalet e o Col de Aspin. Distância: 127km Acumulado: 3436 m Altitude Máxima: 2084m Dificuldade: Alta
Na 3ª etapa entramos no coração dos altos pireneus, com a passagem do Col do Peyresourde aos 1600m de altitude, que é uma das mais famosas passagens de montanha do Tour de França. Segue-se o Col do Portillon que é uma passagem de fronteira entre França e Espanha a 1300m de altitude Após o Col do Portillon já em Espanha deparamo-nos com um grande desfiladeiro e com uma ligeira subida com cerca de 40km que nos leva ao topo do Port de La Bonaigua situado a cerca de 2080m de altitude onde se encontra a famosa estação de esqui Baqueira-Beret. Distância: 109km Acumulado: 3436 m Altitude Máxima: 2071m Dificuldade: média/alta
Na 4ª etapa desta nossa travessia dos Pireneus entramos na Catalunha pelo Port del Cantó, uma subida de 20km com 5,4 de média e uma altitude máxima de 1730m. Depois de uma abrupta descida rolamos e subimos suavemente até á pitoresca aldeia de Berguedà onde iremos pernoitar. Distância: 118km Altitude Máxima: 1720m Dificuldade: média
Nesta última etapa já sentimos a maresia do mediterrâneo, apos subirmos o pequeno Col de Merolla aos 1088m de altitude espera-nos 120km a descer até á baía de Roses, onde damos por terminada a nossa viagem com um mergulho no mar mediterrâneo. Distância: 159km Altitude Máxima: 1088m Dificuldade: baixa/média

Serviços

Custos que abrange

  • Café/pequeno-almoço.
  • Almoço volante a designar.
  • Jantar durante a viajem (local a definir).
  • Check-in no D. José Beach Hotel.

Custos excluídos

  • Calções para utilizar na praia e piscinas dos hotéis se pretenderem

FAQs

Porquê pedalar em Portugal?

Por um conjunto de fatores naturais favoráveis, Portugal reúne bastantes atrativos para se assumir enquanto destino de excelência para a prática do ciclismo, tanto para equipas profissionais como do crescente número de cicloturistas, praticantes amadores da modalidade que são atraídos por Portugal, destacando-se:

GEOGRAFIA e OROGRAFIA:Grande variedade de paisagens em regiões próximas e orografias destintas.
CONDICÕES METEOROLÓGICAS ADEQUADAS:Temperaturas amenas quase todo o ano, com muitas horas de sol e pouca chuva.
ESTRADAS:Traçados Rurais, Distritais e Nacionais adequados à prática do ciclismo e em bom estado de conservação.
HOTELARIA:Rede com quantidade e qualidade para oferecer uma agradável experiência.

Mapa

Importante

Nota: A manutenção das bicicletas é muito importante. Para que mecanicamente tudo corra pelo melhor, a revisão deve ser efetuada com a devida antecedência. É importante as bicicletas estarem na loja até dia 18/05/2022 para serem devidamente acondicionadas no transporte.

Nota: O vestuário deve ser adequado à altura do ano e ao local geográfico onde estamos, apanharemos temperaturas dos 10o a 27o, onde poderemos usar calção e jersey com manguitos, pernitos e colete. Não esquecer de levar um impermeável.

Com este programa esperamos que todos otimizem melhor o seu tempo, esforço e logística para que a aventura Ride Asturias 2022 seja uma excelente experiência de ciclismo, aventura e companheirismo…

Mário Carvalho.

You can send your enquiry via the form below.

Trans-Pirenéus

  • Algarve
  • Asturias
  • Costa Vicentina
  • Pirineos Franceses
  • Portugal
  • Trans-Pirenéus
  • Aventura
  • Travessia Nacional
  • Família e amigos
  • Iniciante
  • Intermédio
  • Profissionais
Back To Top
Language